5 hábitos indispensáveis para se proteger dos cibercrimes

Atualmente, a maioria dos cibercriminosos está atrás da mesma coisa: dinheiro. Para conseguir o que procuram, eles costumam agir de duas formas: diretamente, drenando contas bancárias, vendendo ações, reivindicando reembolso de impostos; ou indiretamente, procurando obter informações pessoais de usuários para, no final das contas, conseguir ainda mais dinheiro - como registros médicos, por exemplo. Esses criminosos tendem a ser oportunistas, o que significa que estão a todo tempo procurando as pessoas mais fáceis para hackear, o que os exige menos tempo e recursos.

Ninguém quer ser vítima de crimes cibernéticos, porém muitas vezes se colocam em risco, mesmo sem saber, por conta do que fazem – ou deixam de fazer – online todos os dias. Garantir mais segurança e proteção na rede não requer muito tempo ou dinheiro, mas significa alterar alguns dos hábitos online mais comuns.

Para ajudar os usuários a tornarem-se menos ‘hackeáveis’ e reduzir as chances de serem vítimas de um cibercrime, o LastPass by LogMeIn separou 5 hábitos online que recomenda fazerem parte das rotinas diárias:

Ignore telefonemas desconhecidos. Bancos, Imposto de Renda, corretoras online, empresas de software respeitáveis...O que todas essas organizações têm em comum? Eles nunca ligam solicitando informações confidenciais, senhas ou pedindo para instalar softwares de segurança em dispositivos pessoais. Se alguém está ligando insistentemente a respeito disso, é, com certeza uma fraude. Nestes casos, a melhor escolha é desligar o telefone, ou melhor ainda, sempre evitar atender ligações de números desconhecidos.

Mantenha os dispositivos limpos. Todos querem experimentar o novo jogo para smartphone ou baixar o aplicativo legal de produtividade que ouviram falar e, geralmente, com um pouco de pesquisa online, é possível confirmar se esses softwares são seguros e de empresas conceituadas. Apesar disso, manter uma máquina limpa também significa verificar periodicamente os complementos ou extensões instaladas no navegador e desinstalar os que não são usados. O mesmo vale para aplicativos no smartphone. Também é importante fazer uma varredura antivírus e ao encontrar qualquer suspeita, limpar completamente o dispositivo. Neste caso também convém entrar em contato com um técnico em computação para garantir que todos os traços de malware realmente desapareceram.

Mantenha um perfil online discreto. A mídia social é maravilhosa para acompanhar amigos, familiares e colegas próximos e distantes. Infelizmente, as pessoas também costumam exagerar no compartilhamento de informações. É preciso ter cuidado com o que é publicado e quando. Publicar sobre uma viagem pode alertar ladrões de que a casa estará sozinha por uma semana, por exemplo. O ideal é também não compartilhar detalhes que possam ser usados para personificar dados, tornando possível que hackers adivinhem senhas pessoais, conheçam hábitos sociais, e muito mais. É essencial ser seletivo na hora de aceitar o convite de amizade de outros usuários, e aproveitar as configurações de privacidade para manter o perfil protegido de estranhos.

Use senhas longas e aleatórias. Senhas fortes e únicas para todas as contas ajudarão a proteger os usuários contra o acesso não autorizado. Dessa forma, mesmo que um serviço online sofra uma violação de dados, essa senha vazada não permitirá que hackers façam login em outras contas online, talvez mais valiosas. Gerenciadores de senhas são uma ótima opção, já que fornecem um local seguro para armazenar senhas e também podem gerar senhas fortes e preenchê-las automaticamente durante o login.

Ative a autenticação multifatorial. Uma defesa em camadas é uma defesa forte. A autenticação multifatorial (MFA) ou a autenticação de dois fatores (2FA) garante que, mesmo que uma senha seja roubada, alguém ainda não poderá fazer login na conta sem uma segunda informação. Pode ser um código gerado a partir de um aplicativo no smartphone ou enviado em uma mensagem de texto. O MFA é amplamente compatível com mídias sociais, banco online, comércio eletrônico, email, gerenciamento financeiro e muito mais. É importante sempre conferir as configurações de contas pessoais e ativar o MFA quando possível.

 

Sobre o LastPass

Para mais de 58 mil empresas de todos os tamanhos, o LastPass reduz o atrito para os funcionários e aumenta o controle e a visibilidade das equipes de TI com uma solução de fácil acesso, gerenciamento e usabilidade. Desde o logon único e o gerenciamento de senhas até a autenticação adaptável, o LastPass oferece controle superior à TI e acesso sem atrito aos usuários. Para mais informações, visite https://www.lastpass.com/pt

O LastPass é uma marca comercial da LogMeIn nos EUA e em outros países.

Sobre a LogMeIn, Inc.

A LogMeIn, Inc. simplifica a maneira como as pessoas se conectam umas com as outras e com o mundo ao redor delas para gerar interações significativas, aprofundar relacionamentos e criar melhores resultados para indivíduos e empresas. Uma das 10 maiores empresas públicas de SaaS e líder de mercado em comunicações unificadas e colaboração, identidade e acesso, e soluções de suporte e envolvimento do cliente, a LogMeIn tem milhões de clientes abrangendo praticamente todos os países do mundo. A LogMeIn está sediada em Boston, Massachusetts, com localizações adicionais na América do Norte, América do Sul, Europa, Ásia e Austrália. Visite: https://www.logmein.com/pt.

Contatos para imprensa:

Sing Comunicação de Resultados

18/05/2020

 
What do you want to do ?
New mail

Também encontrado em: