Setor de data centers cresce 80% na NVIDIA Enterprise e ultrapassa US$ 1 bi

Ao todo, a empresa fechou o trimestre com uma receita de US$ 3,08 bilhões, registrando um aumento de 39% em relação ao ano anterior

O negócio de data center da NVIDIA Enterprise alcançou um novo recorde nesse primeiro trimestre, ultrapassando a marca de US$ 1 bilhão, um aumento de 18% sequencialmente e um de 80% em relação ao ano anterior. Responsável pela revolução da computação paralela, a empresa está bem posicionada para promover as tecnologias mais solicitadas atualmente: computação em nuvem e IA.

O primeiro trimestre FY 21, fechado em 26 de abril de 2020, somou uma receita de US$ 3,08 bilhões - 39% a mais que os US$ 2,22 bilhões no ano anterior e 1% abaixo dos US$ 3,11 bilhões no trimestre anterior.

Nesse período, a NVIDIA Enterprise concluiu a aquisição da Mellanox Technologies Ltd. por um valor de transação de US$ 7 bilhões, em 27 de abril de 2020. Também foi necessário realizar a transição do evento GPU Technology Conference (GTC) para um formato 100% digital, que acabou triplicando o número de participantes registrados, alcançando mais de 55 mil inscritos. Os vídeos com o CEO da NVIDIA, Jensen Huang, apresentando os principais lançamentos e tendências de tecnologia foram vistos mais de 3,8 milhões de vezes nos três primeiros dias.

As novidades apresentadas no GTC 2020, como a nova arquitetura NVIDIA Ampere, o sistema NVIDIA DGX A100™, a plataforma NVIDIA EGX™ Edge AI, a tecnologia Mellanox SmartNIC, a EGX Jetson Xavier NX para servidores micro-edge, a estrutura NVIDIA Jarvis™, a plataforma Apache Spark 3.0, e o NVIDIA Merlin™, serão grandes motivadores para um crescimento ainda maior na área de data center da NVIDIA Enterprise, assim como no setor automobilístico e de visualização profissional.

Além disso, com o mundo impactado pela Covid-19, a NVIDIA realizou alguns esforços para auxiliar nesse momento complexo. A empresa e seus funcionários se comprometeram a doar mais de US$ 10 milhões para as pessoas afetadas durante esse período. A diretoria também acelerou promoções e aumentos para os funcionários. Visando a questão necessária da saúde no globo, a NVIDIA Enterprise lançou modelos de IA em colaboração com diversos Institutos Nacionais de Saúde para ajudar os pesquisadores a detectar a Covid-19 em exames de pulmão; também entrou para o consórcio de computação de alto desempenho da Casa Branca, ao lado de líderes do governo dos EUA e especialistas da indústria, para acelerar a pesquisa em busca de uma  vacina ou um medicamento para a doença. Para complementar esses esforços, a NVIDIA Enterprise forneceu uma licença gratuita de 90 dias para o NVIDIA Parabricks™, software de genoma que usa GPUs para acelerar a análise de dados de sequenciamento de genes, para pesquisadores do mundo inteiro que trabalham em tópicos relacionados ao novo coronavírus.

“Esse trimestre foi um período muito bom para a NVIDIA Enterprise. Apresentamos novidades, como a GPU Ampere, que eleva o nível da computação com inteligência artificial. Nossa conferência digital atraiu um número muito maior que o esperado - nos fazendo até pensar em talvez continuar com o formato digital, além do presencial -, e a aquisição da Mellanox aumenta ainda mais as possibilidades do que podemos fazer”, comenta Marcio Aguiar, gerente sênior da NVIDIA Enterprise para América Latina. “A prioridade atual é combater essa pandemia mundial. Para isso, realizamos diversas ações visando colaborar com parceiros para descobrir uma vacina e também manter outras indústrias funcionando de maneira remota. Por conta de nossas tecnologias, conseguimos ajudar todos os mercados.”

As perspectivas da NVIDIA para o segundo trimestre do ano fiscal de 2021 incluem o impacto da aquisição da Mellanox, que foi encerrada no primeiro dia do segundo trimestre.  A previsão de receita é de US$ 3,65 bilhões, um crescimento aproximado de 2%. Espera-se que a Mellanox contribua com uma porcentagem baixa.

Para conferir os detalhes completos do balanço do primeiro trimestre, só acessar aqui.

Sobre a NVIDIA

Com a invenção da GPU pela NVIDIA (NASDAQ: NVDA), em 1999, redefinimos os gráficos de computadores modernos e revolucionamos a computação paralela. Mais recentemente, o deep learning com base em GPU deu início à inteligência artificial moderna — a próxima era da computação — com a GPU atuando como o cérebro dos computadores, robôs e carros autônomos que podem perceber e compreender o mundo. Saiba mais em http://nvidianews.nvidia.com/

Acesse também:

Site oficial da NVIDIA no Brasil: https://www.nvidia.com/pt-br/

Facebook: @NVIDIABrasil

Twitter: @NVIDIABrasil

Informações para a Imprensa:

Sing Comunicação de Resultados

27/05/2020

 
What do you want to do ?
New mail

Também encontrado em: